Apresentação

Denominado por seu autor um "Auto de Natal Pernambucano", Morte e Vida Severina é um poema dramático já incorporado à sensibilidade nacional. Lido, representado, musicado e televisionado, proibido e liberado, é sem dúvida um dos pontos culminantes da poesia social brasileira. 

A peça foi escrita no ano de 1955, depois musicada por Chico Buarque de Holanda. A primeira montagem na forma musical ocorreu em 1965, pelo Grupo de Teatro da PUC/SP, dirigida por Sylnei Siqueira. O espetáculo foi vencedor do Festival Internacional de Teatro de Nancy, na França em 1966.


Na ocasião o poeta João Cabral de Melo Neto recebeu o prêmio de melhor autor. 


A peça narra a história de Severino, retirante nordestino que sai da caatinga em direção ao Recife, para se livrar da miséria e da fome e buscar uma vida melhor. A saga do retirante, da forma como contada, pode ser comparada ao nascimento e à paixão de Cristo.


As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.


Condições especiais de atendimento, como tradução em libras, devem ser informadas por email ou telefone, com até 48 horas de antecedência do início da atividade.
centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600


(Arte: Walter Cruz)

Programação

24 de Fevereiro de 2018
14:00 - 17:30
Leitura dramática

Fotos

Localização

Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - 4º andar - Bela Vista - São Paulo.

Contato

centrodepesquisaeformacao@sescsp.org.br / 11 3254-5600

As inscrições pela internet podem ser realizadas até um dia antes do início da atividade. Após esse período, caso ainda haja vagas, é possível se inscrever pessoalmente em todas as unidades. Após o início da atividade não é possível realizar inscrição.


Eventos Anteriores